• Dra. Daniela Telo

Você sabe o que trata a Medicina do Estilo de Vida



Há poucos dias, fiz uma live com a super @akshayoga direto da índia sobre como reverter doenças crônicas através da Medicina do Estilo de Vida. Para quem perdeu aqui está o resumo da entrevista que ela fez comigo:


A Dra. Daniela, nos trouxe uma reflexão sobre a famosa frase do filósofo grego Hipócrates “Que seu remédio seja seu alimento e que seu alimento, seja seu remédio”. "Foi necessário o tempo e a evidência cientifica para mostrar à Medicina que a construção do alicerce da saúde está no estilo de vida de cada pessoa.

E como tudo na vida leva o tempo certo, tempo oportuno, ao citar Kairos, Deus do Tempo na Mitologia Grega, a Dra. nos faz refletir como o (tempo) evidencia que a oportunidade de mudar está no aqui e agora. A medicina moderna ocidental se vê obrigada a “retroceder” depois de muitos anos para o olhar de 400a.c. de Hippocrates mesmo tendo em mãos uma série de avanços em medicina diagnóstica e terapêutica.

Dra. Daniela:Temos disponível hoje uma medicina de ponta que não responde tudo que queremos, um paciente que toma todos os remédios mais modernos para diabetes, mas sua glicemia não baixa porque o medico atual esquece, muitas vezes, de dar as ferramentas certas para que seu paciente construa a sua ponte entre o comer saudável e com prazer com o seu bem estar e reversão de doenças.”

A Medicina do estilo de Vida no mundo ocidental foi formalizada em 2008 pela criação do Colégio Americano de Medicina do Estilo de Vida, mas muitas décadas antes, seu precursor Dean Ornish publicou seu estudo mostrando reversão de placas de aterosclerose causadoras de infartos do miocardio em pacientes de alto risco para um novo infarto, através de um programa de mudanças no estilo de vida. Durante os 6 meses de seguimento nessa primeira etapa do estudo, os pacientes foram acompanhados por uma equipe interdisciplinar, onde praticavam atenção plena, se alimentavam predominantemente pela dieta whole food plant based (maioria das calorias provenientes de legumes e vegetais e frutas e depois por grãos inteiros, ou seja, não processados e feijões com bem pouca proteina animal). Praticavam atividade física e tinham orientação psicológica semanal. O resultado surpreendeu a todos com a reversão, pela primeira vez demonstrada, das placas existentes e do risco de infarto contra o grupo tratado com estatinas em altas doses. Então, assim surge a Medicina do Estilo de Vida, prática baseada em evidência cientifica que te ajuda a construir diariamente uma vida saudável e livre de medicações e doenças.

Os pilares da Medicina do Estilo de Vida incluem; 1. Alimentação natural e balanceada com base no prato ideal publicado pela Escola de Saúde Pública de Harvard com seu primeiro autor o Prof. Walter Willet – foto abaixo

Siga o lema: “Descasque mais e desembale menos”


Metade do seu prato do almoço e jantar deve ser composto de vegetais variados e de frutas. Na outra metade procure opções de whole grains traduzidos como Grãos inteiros, não processados. Exemplos de grãos inteiros: quinoa, variações do arroz como o integral, vermelho, negro, a cevada de trigo. ou seja, uma fonte de carboidrato com adequado índice glicêmico.

Quando falamos de proteinas de boas fontes estamos falando em aumentar o consumo de: feijões, lentilha, favas, grão-de-bico cevada, ervilha, vagem e nuts como amendoim, amêndoa (fontes importantes de proteína pelo menos 2X por dia)

Fato curioso para quem é diabético ou precisa controlar os níveis de glicose. Frutas e comidas devem ser acompanhadas de fibras, o que reduz o pico de glicose na absorção do alimento. Wholefood: Prefira Alimento inteiro, como, por exemplo a Maçã versus alimento industrializado: barrinha de cereal (a fruta já foi desidratada e deixou de ser comida VIVA) Lembrem-se: dieta boa é aquela que você faz, composta de alimentos importantes e que fazem sentido para você.

2. Movimento — Mantenha seu corpo em Movimento. A Medicina do estilo de vida trabalha com metas factíveis, chamados “pequenos grandes passos.” Para quem está em confinamento e trabalha com um call atrás do outro, o ficar sentado por mais de 2h seguidas aumento de risco cardiovascular. Alternativas para reduzir esse risco : levante, faça alongamentos, saia protegido para uma caminhada, tome água, faça um chá, pratique 15´ de yoga ou de respiração consciente. Isso irá te deixar mais focado, resolutivo e ao final do dia te poupará tempo. Para mudanças permanentes, busque exercícios que sejam prazerosos como dançar, fazer Tai Chi,etc. O melhor exercício é aquele que vocÊ faz. Seu corpo é fluido, assim como a sua corrente sanguinea. Prestar atenção na respiração aumenta a percepção de fluidez, ajuda o oxigênio chegar mais rápido ao cérebro e por consequência você consegue pensar com mais clareza. 3. Sono Em tempos de COVID, a imunidade nunca foi tão falada e priorizada. Se pudesse escolher a principal forma para elevar a proteção natural do corpo escolheria a qualidade do seu sono. Dormir menos que 6 horas aumenta o risco de adoecer e até de morte prematura para quem tem qualidade do sono ruim. O ideal é buscar 7 horas de sono ininterruptas. A higiene do sono é fundamental para isso e, inclui desconexão com as mídias sociais, pelo menos 2 horas a menos do habitual. Lembrem-se que não precisamos buscar mais as informações. Elas chegam. Já acordamos conectados à rede, nosso esforço tem que ser no sentido de desconectarmos e selecionarmos as informações que chegam ate nós. Somos bombardeados de informação. O esforço está em desconectar do que está fora e se reconectar com o que está dentro de nós. Como ter um sono melhor? Qualidade do sono e trabalho de desconexão recolhimento da tecnologia, duas horas antes de dormir desligar celular, televisao, luz, ‘modem’ de ‘internet’, luzes azuis ou qualquer outro aparelho eletrônico. Aquela luzinha azul do aparelho de tv a cabo, por exemplo, transmite uma frequência ruim e diminui a produção de melatonina.

4. Controle do Stress 1 — Resiliência, melhorar os níveis de atenção: utilizar todos os pilares anteriores como ferramentas para redução significativa da forma que você elabora o ‘stress’. 2 — “Vivencie um dia por vez e uma coisa por vez.” Elencar prioridades, se perguntar“ Tenho que dar prioridade para isso? Ou meu corpo e a minha energia estão focados em outra coisa? Se estiver para outra coisa, resolva o que está te incomodando primeiro. Uma coisa de cada vez. 3- Exercício de respiração consciente (Pranayama do Yoga) Praticar em momentos de intervalo, traz a consciência e as ideias vão fluir melhor. Além de te tornar mais leve e gentil com todos a sua volta porque isso te trará para o presente. 5. Interrupção de vícios Algumas pessoas durante esse momento de reclusão experienciam contato com dores profundas, o fato de você estar desconfortável sugere que você precisa buscar ajuda para lidar com problemas e situações pessoais desagradáveis. Existem profissionais que podem te ajudar através da telemedicina, inclusive um medico do estilo de vida. Agora é uma boa oportunidade para olhar para isso. O Cigarro, o álcool e outras drogas ocupam um lugar perigoso nesse cenário.

Infelizmente, o alcoolismo é muito aceito socialmente e vem crescendo principalmente entre mulheres. É muito comum ouvir “ Bebo para dormir” ou “Bebo para desestressar” e quando você mesmo espera precisa beber para resolver todas as coisas da sua vida. Essa interdependência é muito perigosa. E deve ser olhada com cuidado.

Uma Equipe multidisciplinar de medicina do estilo de vida te ajuda nesse caminho. Buscar respostas para algumas das perguntas: O que você construiu de bom? Qual é o seu diálogo interno? O que você tem de qualidade que te diferenciam no trabalho, na vida pessoal?

6. Conexões interpessoais

Nutram-se de pessoas que você ama e compartilham contigo um estilo de vida pautado no amor, solidariedade e positivismo. Um exemplo de como boas relações interpessoais aumentam a longevidade e a qualidade de vida, está nas chamadas Blue zones — áreas azuis como: Loma Linda, na Califórnia, Península de Nicoya na Costa Rica, Sardenha na Itália, Icaria na Grécia e Okinawa no Japão.



Entre outros hábitos saudáveis, as pessoas nessas regiões vivem o seu propósito maior de vida. O chamado Ikigai que em japonês significa: Propósito de vida. Eles compartilham essa vontade com pessoas do seu relacionamento e meio social. Os centenários de Okinawa obedecem o ritual de encontros para jogar cartas, conversar, cuidar dos netos dos outros e convive em comunidade. Algo que na sociedade urbana exige muito esforço para o resgate, mas as ferramentas virtuais podem abrir portas. Para finalizar, perguntamos a doutora sobre a eficácia do limão e alguma evidência cientifica, ela nos relatou que: Limão associado com outras fontes de polifenóis como o Hibisco em estudo realizado com 56 mulheres, apresentou eficiência em redução de medidas e aumento de saciedade pela elevação do GLP1 — associado a comunicação do estomago e o centro de saciedade no hipotálamo.. Outro estudo evidenciou que uma colher de sobremesa de Vinagre de qualquer fonte, no almoço e outra no jantar, também proporcionou redução de gordura corporal. O conjunto de pequenas mudanças positivas é muito mais sustentável no longo prazo do que dietas restritivas. Fundamentado nisso, o Dr Michael Greger criou um app chamado Daily Dozen onde estão 12 atitudes diárias para você fazer em prol da sua saúde



1. Verduras verde escuras(crucíferos) como Brócolis, couve, couve-flor, couve de Bruxelas, todos os dias. 2X ao dia 2. Cinco copos de 300ml (sem contar a água durante exercícios físicos) 3. Ingerir linhaça diariamente- fonte de Ômega 3 – 1 colher de sopa de linhaça 4. Aumentar fonte de proteínas vegetais para que consequentemente reduza fonte de proteína animal. Ingerir tipos variados de feijão (130g 3 vezes por dia) Se você ingere proteina animal prefira peixe, frango e ovo a carne vermelha. 5. Incluir nuts (Oleaginosas como castanhas, amêndoa, nozes) também importantes fontes de proteína e gordura boa.


6. Use mais sementes e temperos naturais


7. Exercícios físicos aliados às práticas orientais que conseguem conciliar o aumentar da circulação com o ato meditativo, o estar presente. Aliar a atividade de força muscular 2x por semana e no total buscar o mínimo de 150´por semana de exercicios moderados;


8. Ingerir especiarias como a cúrcuma (¼ de colher de chá), cominho e gengibre;


9. Ingerir legumes e vegetais além dos crucíferos - 2x ao dia;


10. Grãos integrais em formas de pão integral, ou cereais como a aveia, arroz integral, cevada, quinoa, etc;

11. Ingira mais berries como Blueberries, framboesa, gojiberry 1x ao dia;

12 Frutas — 3 vezes ao dia, ingerir opções variadas de frutas.

No mais, procure praticar períodos de Meditação e silêncio.

Se proponha para estar presente naquele momento. Se reconheça e seja gentil com seus sentimentos.

Cultive rituais de rotina diária com seu espaço reservado para o autocuidado, meditação, recolhimento e agradeça todos os dias por uma nova oportunidade de acertos..

A vida É hoje !




3 visualizações

R. Urussuí, 92 conj. 116/117
Itaim Bibi | São Paulo - SP

contato@dradanielatelo.com

       clinicadradanielatelo

WhatsApp: (11) 947974929

  • White Instagram Icon

© 2017 por Clínica Dra. Daniela Telo - Medicina do Estilo de Vida e Endocrinologia

Criado orgulhosamente por Duo RP